4 oportunidades para começar bem o ano: A-JU-DAN-DO!

´Bora lá´ praticar EMPATIA? Muitas vezes sou abordada com a pergunta “quero fazer voluntariado e não sei por onde começar, como faço?” Indico quatro instituições que conheço há anos, que fui ou sou voluntária e que fazem trabalhos excepcionais: Missão Paz, Igreja Nossa Senhora da Paz à Rua do Glicério Acolhe os migrantes, imigrantes, solicitantesContinue reading “4 oportunidades para começar bem o ano: A-JU-DAN-DO!”

Empatia cognitiva: habilidade de entender o ponto de vista da outra pessoa

Recentemente visitei a Fundação Lymington, uma ONG que mantém um criadouro conservacionista e científico de aves, visando a manutenção e reprodução de espécies de aves ameaçadas de extinção para reintrodução na natureza. Bill Wittkoff, co-fundador, há 60 anos no Brasil, é apaixonado por aves. Bill, no auge dos seus 85 anos, cativou-me por seu brilhoContinue reading “Empatia cognitiva: habilidade de entender o ponto de vista da outra pessoa”

Empatia ’em ação’: doação de cabelo

Quando eu soube que não precisaria fazer quimioterapia ou radioterapia por conta do diagnóstico de câncer no rim, senti um alívio e pensei: ‘meus cabelos não cairão’. Lembrei-me de todas as mulheres e crianças carequinhas por quem cruzei e o sorriso delas em ganhar uma peruca. Prometi para mim mesma que doaria meu cabelo, fariaContinue reading “Empatia ’em ação’: doação de cabelo”

Nunca é tarde para começar uma atividade física

Nunca pratiquei exercícios físicos com assiduidade… começava e depois parava… mas eu tinha um sonho… participar da São Silvestre… em 2017 me inscrevi na corrida de rua mais famosa do Brasil, encontrei um grupo de corrida que me identifiquei e comecei treinos. Realizei esse sonho e peguei gosto por correr em grupo. Durante o CarnavalContinue reading “Nunca é tarde para começar uma atividade física”

5 dicas ADICIONAIS valiosíssimas para um jovem aprendiz

Em um texto anterior, contei sobre sobre um encontro que participei para falar de minha experiência profissional para jovens aprendizes. Na palestra, dei várias dicas aos jovens e compartilhei cinco delas (veja aqui as cinco dicas), finalizo com mais cinco dicas valiosíssimas: 6. “Errar é humano, só erra quem faz!”, minha mãe me dizia: “NãoContinue reading “5 dicas ADICIONAIS valiosíssimas para um jovem aprendiz”

Superando a timidez e fazendo network na empresa

Muitas pessoas tímidas e introspectivas tem um grande desafio quando se trata de interagir e trabalhar em grupo. Ao longo da minha carreira, percebi que há várias possibilidades de desenvolvermos nossas habilidades de relacionamentos, praticando a comunicação, interação e a facilidade de fazermos “network” (rede de contatos): através dos grupos de afinidades (LGBTA+, Voluntariado, RedeContinue reading “Superando a timidez e fazendo network na empresa”

Como lidar com desilusões amorosas

“Ainda que eu falasse a língua do homensE falasse a língua do anjos, sem amor eu nada seria É só o amor, é só o amorQue conhece o que é verdadeO amor é bom, não quer o malNão sente inveja ou se envaidece”, Monte Castelo, Legião Urbana Ninguém morre de amor… Se alguém terminou oContinue reading “Como lidar com desilusões amorosas”

Venci o câncer no cólon do útero

Sou diabética tipo 1 e devido aos cuidados pela doença crônica tenho como rotina uma agenda rígida de exames médicos para o devido acompanhamento incluindo os exames ginecológicos. Era novembro de 2005 resolvi antecipar meu check-up para tirar férias em janeiro e passar o final de ano tranquila e claro intuição é tudo. Antecipei emContinue reading “Venci o câncer no cólon do útero”

Como os familiares e amigos podem ajudar um paciente com câncer

Dando um abraço bem forte e demorado = ACOLHER Nesse momento o paciente com câncer pode ‘desabar’, começar a chorar, e abrir o coração. Dedique tempo para entender o que ele está passando. 2. Oferecer ombro amigo = ESTAR PRESENTE O choque e a ‘assimilacão’ do diagnóstico varia de pessoa para pessoa. O importante éContinue reading “Como os familiares e amigos podem ajudar um paciente com câncer”

A fé sempre pode ser observada

Aos 11 anos de idade vim da Itália para São Paulo, Brasil, com minha mãe e irmã para nos reunirmos ao nosso pai e irmão que trabalhavam aqui há alguns anos. Que felicidade voltarmos a ser uma família unida. Cresci amando os dois países, a Itália onde nasci e o Brasil que nos acolheu eContinue reading “A fé sempre pode ser observada”